barra-01.jpg

R E V I S T A T K V  V . 2, N º 10 - 2 0 2 2
D O I : 1 0 . 4 3 2 2  / R E V I S T A T K V - V 2N10

 I S S N : 2 5 9 4 - 5 2 0 3

EDITORIAL

por Neide Neves e Lívia Sernache Rios

Comemoração dos 5 anos da revista


Ano dois mil e vinte e dois, segundo semestre. Tentativas variadas de adaptação a novas modalidades de ensino, hábitos de comunicação mediada pelas telas, consequências da falta de estímulos de um ambiente presencial múltiplo e diverso durante o isolamento social prolongado, exigências de um ritmo acelerado de informação e de produção. Consequências físicas, psicológicas, sociais. Desmonte da saúde e da educação, negação da ciência, precarização das relações de trabalho, incertezas quanto ao futuro profissional e descrédito da importância da arte como área de conhecimento fundamental para a saúde humana. Urgência de resistir para alimentar a esperança com ações individuais e coletivas no sentido de um mundo com condições mais humanas e igualitárias.


Neste ambiente de resistência e afirmação da relevância da arte, encontramos razões para comemorar o aniversário de 10 anos do curso de Especialização em Técnica Klauss Vianna, na Educação Continuada, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP. Em 11 de agosto de 2012, ministrávamos a primeira aula do curso, exatamente na véspera do aniversário de Klauss Vianna, que estaria completando 84 anos. Atualmente, podemos confirmar a certeza inicial em relação à consistência desta pesquisa sempre em andamento - como propunha o mestre - ao nos unirmos no “Grupo de Pesquisa – ensino e criação – em Técnica Klauss Vianna”, Jussara Miller, Luzia Carion, Marinês Calori e eu, Neide Neves, em 2005.


A meio caminho desta trajetória, em setembro de 2017, Camila Soares, Lívia Vilela, Monica Galvão e eu lançávamos a primeira edição da Revista TKV, hoje denominada Revista TKV – Poéticas e Políticas do Corpo, com o esforço valioso e competente de um grupo composto por alunas e professoras. Já são 9 edições, que atestam a colaboração com vários campos de pesquisa, na saúde, na educação e na arte, de ex-alunes e outres profissionais de áreas afins, onde o corpo é o objeto central de estudos, que encontram, no contato com a pesquisa da Escola Vianna, inquietações para seguir refletindo sobre a centralidade do corpo e do movimento na evolução e desenvolvimento humanos.


Esta 10ª edição é uma publicação comemorativa, portanto, especial! Reúne textos que envolvem a Escola Vianna, como nomeia Jussara Miller, “justamente para acolher esse pensamento da família Vianna como a origem de uma pesquisa e os desdobramentos pelos pesquisadores que vêm depois, a partir da originalidade e singularidade de cada um/a”. Assim, propomos a sequência de textos desta edição de forma a emaranhar escritos sobre o legado de Angel, Klauss e Rainer Vianna. Os pesquisadores que desdobram o pensamento da Escola Vianna são muitos, e o fazem das mais diversas formas, estando aqui reunida uma parte desta continuidade, uma pequena mostra do quão transformador é o encontro com esta maneira de compreender e investigar o corpo e o movimento. Planejamos o encadeamento dos textos a seguir de forma a começar pelos autores que tiveram contato direto com a família Vianna, ou seja, os que conviveram diretamente com “as fontes” e beberam nela. 


Abrimos nossa edição com uma conversa calorosa, na qual Cora Miller Laszlo entrevista Jussara Miller, em A Escola Vianna e seus desdobramentos: um diálogo entre gerações. Cora é especialista em Técnica Klauss Vianna (PUC-SP) e filha de Jussara. Docente da Pós-Graduação em TKV, Jussara Miller compartilha conosco seu primeiro contato com Klauss, em 1986, no estúdio Ruth Rachou (SP), e como sua pesquisa caminhou a partir de então.


No ensaio Angel Vianna - que nome tem você em mim, Thereza Feitosa traz reflexões a partir de experiências como aluna de Angel Vianna, desde meados dos anos 70. Thereza é especialista em Metodologia Angel Vianna e coordenadora do curso de Pós-graduação em Conscientização do Movimento e Jogos Corporais - Metodologia Angel Vianna (FAV-RJ). Thereza integrou o corpo docente da Pós-Graduação em TKV (PUC-SP).
Zélia Monteiro, em O que aprendi com Klauss, conta-nos sobre os inúmeros ensinamentos na convivência com ele, entre 1984 e 1992, começando pelas aulas no estúdio de Renée Gummiel (SP). Além das aulas, durante estes oito anos, fez assistência em cursos e participou de quatro processos criativos com Klauss. Zélia integrou o corpo docente da Pós-Graduação em TKV (PUC-SP).


No ensaio O legado angeliano por mim atravessado: através de cadernos escritos nos idos de 1980, Letícia Teixeira traz o aprendizado com Angel Vianna registrado em cadernos, no início de sua carreira como professora no Curso Profissionalizante de Formação de Bailarino na Escola Angel Vianna. Letícia integrou o corpo docente da FAV por longos anos e também o corpo docente da Pós-Graduação em TKV (PUC-SP).
Ceres Vittori Silva, em Pegadas da Técnica Klauss Vianna no caminho da cartógrafa, traz pistas que se cruzam entre os processos da Técnica Klauss Vianna (TKV) e da Cartografia. Ceres trabalhou com Rainer Vianna entre 1987 e 1992. 


Soraya Jorge escreve em Testemunho do encontro com Rainer Vianna sobre seu especial contato com ele, “onde tudo começou”, como ela diz.  Também conviveu com Angel e Klauss. Soraya é professora da FAV, na qual está há 30 anos como aluna e docente.


Em O olhar para a anatomia e cinesiologia dentro da Técnica Klauss Vianna: conversa com Marinês Calori, Izabel Martinelli entrevista Marinês sobre o desenvolvimento da TKV em seu próprio trabalho ao longo dos anos. Esta nos conta que, em 1988, entra em contato com as pesquisas de Klauss, Rainer e Neide Neves, o que a faz se interessar por estudos de anatomia e cinesiologia. Marinês Calori é docente no curso de Pós-Graduação em TKV. Izabel Martinelli é especialista em TKV e aluna de Marinês. 
Joana Tavares, em A folha de papel, as palavras e os gestos de Angel Vianna, aborda aspectos da obra de Angel a partir da clássica “aula do papel”. Também levanta reflexões a partir da Jornada de Estudos sobre a Escola Vianna realizada no departamento de dança da Universidade de Paris-8.


Em O corpo e a imaginação coletiva ou um aprendizado para os nossos tempos, Fernanda Raquel nos convida a pensarmos sobre a dimensão política de nossas ações. A autora é docente no curso de Pós-Graduação em TKV.


Ana Clara Amaral, em Desejo e a imaginação de um corpo artista do teatro-dança brasileiro, é guiada pelas redes de afeto que a convidam a escrever, e assim o faz. Seu interesse na TKV começou a se aprofundar em 2005, quando passa a frequentar como aluna o curso livre em Técnica Klauss Vianna, oferecido por Jussara Miller no Salão do Movimento, em Campinas (SP). A partir de então, sua pesquisa continuada a faz ingressar na primeira turma do curso de Pós-graduação em TKV (PUC-SP), no ano de 2012.


No artigo Presença como chave para uma dramaturgia do movimento, Valquiria Vieira ilumina a presença, a partir da Técnica Klauss Vianna, para pensarmos sobre a dramaturgia que vai se construindo com esse olhar. Também fez parte da primeira turma formada em especialização em TKV (PUC-SP), integra a Equipe Editorial da revista e foi a propositora desta edição especial. 


Alinhavar: um exercício sobre processos criativos em dança e escrita é um ensaio de Camila Soares que costura suas experiências com a prática aprofundada da TKV. Também foi aluna da primeira turma do curso de Pós-graduação em TKV (PUC-SP) e cofundadora da Revista TKV - Poéticas e Políticas do Corpo. 
Em, Corpo, encontro em devir, Marcus Moreno aborda a urgência de capturar o instante do corpo que dança, tendo como acionamento o encontro com a Técnica Klauss Vianna.  É especialista em TKV (PUC-SP).


Aproveitamos o momento para agradecer toda parceria e contribuição nestes 10 anos, que nos dão muitas razões para comemorar e força para seguir acreditando e pesquisando.


Boa leitura a todes!

Profª. Drª. Neide Neves  
Coordenadora e professora do curso de Especialização em Técnica Klauss Vianna e membro do Conselho Editorial da Revista TKV – Poéticas e Políticas do Corpo
Lívia Sernache Rios
Doutoranda em Comunicação e Semiótica pela PUCSP e membro da Equipe Editorial da Revista TKV – Poéticas e Políticas do Corpo

 

card capa.jpg

A ESCOLA VIANNA E SEUS DESDOBRAMENTOS:
UM DIÁLOGO ENTRE GERAÇÕES

Cora Miller Laszlo e Jussara Miller

card capa.jpg

ANGEL VIANNA - QUE NOME TEM VOCÊ EM MIM

Thereza Feitosa

card capa.jpg

O QUE APRENDI COM KLAUSS

Zélia Monteiro

card capa.jpg

O LEGADO ANGELIANO POR MIM ATRAVESSADO: ATRAVÉS DE CADERNOS ESCRITOS NOS IDOS DE 1980

Letícia Teixeira

card capa.jpg

PEGADAS DA TÉCNICA KLAUSS VIANNA NO CAMINHO DA CARTÓGRAFA

Ceres Vittori Silva

card capa.jpg

TESTEMUNHO DO ENCONTRO COM RAINER VIANNA

Soraya Jorge

card capa.jpg

O OLHAR PARA A ANATOMIA E CINESIOLOGIA DENTRO DA TÉCNICA KLAUSS VIANNA: CONVERSA COM MARINÊS CALORI

Izabel Martinelli e Marinês Calori

card capa.jpg

A FOLHA DE PAPEL, AS PALAVRAS E OS GESTOS DE ANGEL VIANNA

Joana Ribeiro da Silva Tavares

card capa.jpg

O CORPO E A IMAGINAÇÃO COLETIVA OU UM APRENDIZADO PARA OS NOSSOS TEMPOS

Fernanda Raquel

card capa.jpg

DESEJO E A IMAGINAÇÃO DE UM CORPO ARTISTA DO TEATRO-DANÇA BRASILEIRO

Ana Clara Cabral Amaral Brasil

card capa.jpg

PRESENÇA COMO CHAVE PARA UMA DRAMATURGIA DO MOVIMENTO

Valquiria Moura Vieira

card capa.jpg

ALINHAVAR: UM EXERCÍCIO SOBRE PROCESSOS CRIATIVOS EM DANÇA E ESCRITA

Camila Soares de Barros

card capa.jpg

CORPO, ENCONTRO EM DEVIR

Marcus Vinícius Moreno e Nascimento